logo wht-01.png

de Carreira

Autocoaching

Trabalho (1).png
Cérebro.png
Procrastinação.png

Desafiando as emoções

Qualquer um pode zangar-se, isso é fácil. Mas zangar-se com a pessoa certa, na medida certa, na hora certa, pelo motivo certo e maneira certa, não é fácil. 

Aristóteles (Ética a Nicômaco)

A maneira como lidamos emocionalmente com as pessoas e situações é fator essencial para o nosso sucesso profissional.

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram

Inscreva-se agora

Me siga

Emoções no Trabalho

As emoções são reações físicas e psíquicas automáticas que ocorrem a partir de estímulos exteriores. (Ex: surge um perigo, nosso coração dispara = medo).

Ser capaz de gerir suas próprias emoções é uma das habilidades mais valorizadas do mercado de trabalho. Com ela você é capaz de aumentar sua performance, melhorar seus relacionamentos interpessoais e promover autodesenvolvimento.

Segundo Erick Bern, atuamos com 5 emoções básicas.

Emoçoes.JPG

A principio não existem emoções boas ou ruins. Nós é que damos um significado para cada uma delas.

A alegria por exemplo, não existiria se não tivéssemos a tristeza. Neste caso, a tristeza serve como um parâmetro para alegria e nos ensina sobre o que nos faz bem.

O que acontece é que algumas emoções são mal gerenciadas e acabam nos causando baixo rendimento, nos tirando o sentido da vida e nos casos mais graves, nos tirando a própria vida.  

A boa notícia é que a inteligência emocional pode ser aprendida e aprimorada durante toda a vida!

Sim, podemos aprender, a lidar com nossas emoções, nossa "mente que sente", e fazer com que ela atue em favor de todos.

Segundo o neurocientista Paul MacLean o cérebro humano é divido em três partes funcionais distintas, como se fossem três cérebros que se desenvolveram simultaneamente.

Cérebro.png

Cérebro

Reptiliano

Neocórtex

Sistema

Límbico

Esta primeira parte, mais antiga, é a parte do cérebro responsável pelos instintos mais básicos de sobrevivência e reprodução.  Ele é quem decide por atacar ou fugir. 

Cérebro.png

Cérebro Reptiliano

Esta segunda parte do cérebro, comum a todos os mamíferos, é o sistema límbico. É responsável pela proteção e pelos sentimentos. É o local onde o aprendizado e a memória surgiram. Este é o cérebro que sente. 

Cérebro.png

Sistema Límbico

Esta terceira parte do cérebro é a parte mais volumosa e evoluída. Este é o cérebro da fala, do raciocínio lógico, da percepção, do entendimento. Este é o cérebro que pensa.

Cérebro.png

Neocórtex

Tudo o que vemos, ouvimos, sentimos ou tocamos se transforma em sinal elétrico que segue para o cérebro. Seu destino final? A mente pensante, que pondera e é capaz de produzir respostas racionais.

No entanto, antes de chegar ao cérebro intelectual, os impulsos recebidos passam antes pelo cérebro emocional, onde nossas experiências mais marcantes estão registradas. Em situações, ou percepções de perigo, essa parte do cérebro assume o controle e emite uma reação inconsciente que pode definir se continuaremos vivos ou mortos.

Neste caso a emoção age no presente como se estivesse no passado, aumentado a probabilidade de tomarmos atitudes indesejadas.

Na pratica, o cérebro recebe o impulso externo, confirma a semelhança a um evento já vivido, criado por algum padrão estabelecido, e uma reação emocional é disparada antes mesmo da mente racional poder avaliar a questão. 

No dia-a-dia reações por impulsos emocionais promovem a maior parte dos nossos problemas. Quando nos tornamos reféns de nossas emoções, é o sistema límbico que está no controle. 

Nessa altura você já deve estar se perguntando, mas como faço para obter esta tal de Inteligência Emocional?

Os cinco domínios da inteligência Emocinal

Não há nada de errado em ter emoções. Podemos ser tomados pela raiva pelo desânimo ou pela euforia a qualquer momento.  O importante é ter em mente que é necessário perceber, reconhecer e avaliar a emoção e o contexto antes de agir. Entre o estímulo e a resposta é preciso lucidez. Pessoas conscientes pilotam melhor suas próprias vidas e exercem influência positiva sobre os demais.

Sempre que for dominado por um forte sentimento, pergunte a si mesmo: o que estou sentindo agora?

1 - Autopercepção

É fundamental que você saiba lidar com os próprios sentimentos e desenvolva a capacidade de controlar a frustação,  ansiedade, a tristeza ou a irritabilidade. Isto é, importantíssimo treinar sua capacidade de gerir as próprias emoções, seu estado de espírito e seu bom humor.

2 - Autoconhecimento

Coloque suas emoções a serviço de uma meta e procure manter o autocontrole emocional: saiba adiar a insatisfação e conter a impulsividade.

Aprenda a contar até "dez". Isso ajudará a conter sua impulsividade.

3 - Automotivação

Reconhecer emoções nos outros é fundamental. As pessoas empáticas são mais sintonizadas com o mundo externo. Por isso, perceba o sentimento do outro, coloque-se no lugar dele, explorando outro ponto de vista sobre as situações.

4 - Empatia

A arte de se relacionar é, em grande parte, a aptidão de lidar com as próprias emoções e as dos outros. Quando a questão depende de interação, pessoas habilidosas nessa aptidão se dão bem em qualquer situação.

5 - Gestão dos Relacionamentos

DIANTE DESTE CENÁRIO EMOCIONAL, QUAIS COMPETÊNCIAS ACABAM SENDO MAIS EXIGIDAS PELO MERCADO DE TRABALHO NA ATUALIDADE

É obvio que para  se destacar nas organizações, o profissional precisa desenvolver tanto competências técnicas quanto comportamentais, porém a princípio, o valor que a empresa atribui ao colaborador, está muito mais ligado as práticas relacionadas à gestão de pessoas e ao relacionamento interpessoal.

Estudiosos da área têm ressaltado a importância do desenvolvimento de competências comportamentais, aquelas que possibilitam o aprimoramento de comportamentos adequados a cada situação, ressaltam ainda que a competência interpessoal é a que tem recebido maior destaque em estudos na atualidade.

  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram

Inscreva-se agora

Me siga

Para refletir!

As emoções que possuímos são frutos de nossas experiências, e é essa bagagem que determina a forma como iremos agir e viver novas experiências.

Para utilizar o poder das emoções ao nosso favor é necessário fazer com que as percepções delas (sentimentos), atuem de maneira positiva.

Comente abaixo o que mais te chamou atenção neste módulo.